Ejug e Esmeg oferecem palestras sobre novo CPC - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

Ejug e Esmeg oferecem palestras sobre novo CPC

Jurídicas 06/12/2018
Ejug e Esmeg oferecem palestras sobre novo CPC

Com quase três anos desde que entrou em vigor, o novo Código de Processo Civil ainda suscita dúvidas sobre suas inovações e abre um campo amplo para debates. A fim de propor esclarecimentos e, assim, aprimorar a prestação jurisdicional, a Escola Judicial de Goiás (Ejug) e a Escola Superior da Magistratura do Estado de Goiás (Esmeg) promoveram nessa terça-feira (4) duas palestras com juristas renomados internacionalmente: os autores e pós-doutores em Direito Luiz Guilherme Marinoni e Daniel Mitidiero. O evento foi o 60º da parceria, iniciada em maio, entre as instituições de ensino e encerrou o ano letivo.

Luiz Guilherme Marinoni abordou o tema “Coisa Julgada sobre Questão” em sua palestra. Para o jurista, o evento “é bastante importante, pois oferece oportunidade de discutir questões que ainda sequer chegaram aos Tribunais, e não foram ainda devidamente postas pelos doutrinadores nem nos livros ou artigos. Problemas, como o tema da palestra, ainda não foram devidamente enfrentados, e é preciso que, de fato, o novo CPC ajude a justiça a se tornar mais efetiva”.

Com o título “A Tutela dos Direitos: da decisão justa ao precedente”, Daniel Mitidiero falou ao público – composto de juízes, servidores, advogados e outros operadores do Direito. “Tivemos grandes mudanças, como precedente judicial, como o contraditório forte, da fundamentação analítica. O que se pretende, agora, é debater e escrever sobre o tema. O novo CPC demanda interpretação. Adequadamente lido e interpretado, o diploma presta maior segurança jurídica e igualdade entre as partes. Com as ferramentas apropriadas, com a perspectiva adequada, é capaz de fazer justiça”.

EventoDurante a abertura, o diretor adjunto da Ejug, juiz auxiliar da Presidência Clauber Costa Abreu afirmou que 2018 foi um ano histórico para ambas as instituições de ensino, pelo termo de cooperação firmado. “Com a parceria, visando formação e aprimoramento, mais de 2,4 mil servidores e 164 magistrados foram atendidos em todo o Estado”, destacou. Diretor da Esmeg, o juiz André Reis Lacerda também endossou a confluência de esforços das duas escolas em prol da comunidade jurídica e destacou a importância de oferecer eventos assim aos magistrados e servidores, que lotaram o auditório da Associação dos Magistrados de Goiás (Asmego).

Na plateia, o juiz Altair Guerra, que no próximo dia 10 vai assumir a Turma Recursal, elogiou a iniciativa. “É uma oportunidade de atualização, com processualistas reconhecidos internacionalmente. É fundamental procurar ler sobre as inovações e extensões que a lei estabeleceu”. Titular da 19ª Vara Cível e Ambiental de Goiânia, o juiz Antônio Cézar Meneses também aprovou o evento. “É uma atualização de suma importância, que propicia contato com uma doutrina nova”. (Texto: Lilian Cury / Foto: Wagner Soares - Centro de Comunicação Social do TJGO) Ver galeria de fotos

Tweet

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado de Goiás

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP