São Borja: condenados dois acusados.Novo júri ocorrerá amanhã com mais três réus - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

São Borja: condenados dois acusados.Novo júri ocorrerá amanhã com mais três réus

Jurídicas 04/07/2019
São Borja: condenados dois acusados.Novo júri ocorrerá amanhã com mais três réus

São Borja: condenados dois acusados.Novo júri ocorrerá amanhã com mais três réus

(Imagem meramente ilustrativa. Arte: Imprensa TJRS)

Após dois dias, foi encerrado o julgamento de Husen Kasem Khaled e de Valdemir Trindade Rodrigues, dois dos sete homens acusados de planejarem e executarem a comerciante Sônia Husein Khaled, em São Borja.

O Conselho de Sentença, formado por sete jurados, decidiu que Husen, marido da vítima, é culpado, devendo cumprir 30 anos de reclusão em regime fechado. Valdemir foi condenado a 24 anos de reclusão em regime fechado. Cabe recurso da decisão. Os réus não poderão apelar em liberdade.

Amanhã (4/7), outros três réus serão julgados:  Bruno Silveira Aires, Maurício Mariano e Tiago Vargas Motta. O julgamento terá início às 9h30min, no Salão do Júri da Comarca de São Borja. A previsão é que dure 2 dias.

Já o julgamento de Jean Aldemar de Ávila Weber e de José Carlos Neves Moreira não tem data prevista, uma vez que os réus aguardam resultado de recursos em instâncias superiores.

Husen respondeu por homicídio qualificado (motivo torpe, meio cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio). Os outro seis são acusados por homicídio qualificado (promessa de recompensa, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima).

Crime

Sônia era uma conhecida comerciante da cidade, chamada de "Turca". Seu feminicídio ocorreu em 6 de novembro de 2015. Seu marido, Husen, o "Turco", foi acusado de encomendar a sua morte. A motivação seria financeira.

De acordo com a denúncia, na noite do crime, ele buscou Tiago e Bruno de carro e os levou para a casa da vítima. Abriu o portão para os dois, que renderam e amarraram Sônia que, naquele momento, estava na sala, de joelhos, rezando. Husen também foi amarrado, para simular um assalto. Alegou que sumiu R$ 30 mil de casa, mas nada foi levado. Disse que conseguiu se soltar sozinho, cerca de meia hora depois que os supostos assaltantes deixaram a casa dele, levando Sônia. 

Ela foi colocada no banco de trás do carro de Husen e levada até a Rua Coronel Tristão de Araújo Nóbrega, onde foi executada.

Em seu depoimento, Tiago, que aceitou delação premiada, declarou que Husen ofereceu R$ 50 mil à Bruno para que confirmasse que se tratava de latrocínio. Disse que foi procurado por Jean e Valdemir para participar do crime. Confirmou que "Turco" foi o mandante e que eles deveriam simular um assalto em que o comerciante também figurasse como vítima. Maurício era a pessoa que sabia de todos os detalhes do plano e era o contato de "Turco".

Antes do fato, Valdemir, Jean, Maurício, José e Tiago se reuniram na oficina de Jean para detalhar o plano. De acordo com Tiago, inicialmente, a ordem era apenas "dar um susto" na vítima, mas que, na última hora, Husen determinou que a matassem. Jean e Valdemir teriam discordado. Bruno, então, se ofereceu para cometer o crime. Os demais aceitaram colaborar pois, "a pior parte" ficaria com ele.

Sônia levou quatro tiros pelas costas, disparados por Bruno. José aguardava na moto de Valdemir, levando embora Tiago com ele. Jean faria o transporte de Bruno. Tiago afirmou que não viu Bruno desferir os golpes de faca na vítima.  

EXPEDIENTETexto: Janine SouzaAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tj.rs.gov.br 

Publicação em 03/07/2019 23:14Esta notícia foi acessada 51 vezes.

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do do Rio Grande do Sul

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP