Cristal recebe audiência crioula - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

Cristal recebe audiência crioula

Jurídicas 18/09/2019
Cristal recebe audiência crioula

Cristal recebe audiência crioula

A cidade de Cristal recebeu audiência crioula no Museu Histórico Bento Gonçalves da Silva.  O evento foi realizado nessa segunda-feira, 16/9, às 18h.

O Juiz Felipe Valente Selistre, que realizou a audiência, partiu a cavalo, acompanhado de seu pai, o Desembargador aposentado Talai Djalma Selistre, da Vila do Cordeiro, local onde está situado o cemitério em que estiveram os restos mortais de Bento Gonçalves da Silva. O percurso foi de 11 km até a Estância do Cristal, hoje Museu Histórico, onde viveu o líder farroupilha.

Museu Histórico Bento Gonçalves da Silva,onde viveu o líder Farroupilha,foi o local escolhido para a realização da audiência(Fotos: Divulgação/Comarca de Camaquã)

No local a Prefeita, Fabia Richter, recepcionou os convidados e teve início a audiência crioula de instrução e julgamento de pedidos de retificação de registro civil, processos que tramitam na Direção do Foro da Comarca de Camaquã. Após a oitiva das testemunhas, o procurador dos requerentes, Marlon Reinaldo Meyer Wruck, ratificou o pedido da inicial  e o Promotor de Justiça Ricardo Cardoso Lazzarin apresentou parecer favorável, ambos em versos.

Juiz partiu a cavalo da Vila do Cordeiro,onde está situado o cemitério em que estiveram os restos mortaisde Bento Gonçalves. O percurso foi de 11 kmaté a Estância do Cristal, hoje Museu Histórico

No violão, o Juiz Selistre declamou a sentença, acompanhado do gaiteiro e estagiário da Vara Criminal, Hemerson Laerte Medeiros.

Encerrada a audiência, foi realizada uma tertúlia, com interpretação de músicas nativistas e de poesias crioulas.

Prefeita do Município agradeceu a realização do evento em Cristal

O Município de Cristal integra a Comarca de Camaquã.

Confira a sentença na íntegra:

¿Bento Gonçalves da Silva,

meu caudilho general,

Permite a um índio bagual

Que te fale, assim, de perto

E de coração aberto

Te pergunte: por onde andas?

Porque sem ti, nestas bandas,

O pago ficou deserto¿

Bento Gonçalves da Silva,

Meu caudilho general,

Peço agora, de novo,

Que permita a este índio bagual

Empeçar esta audiência campeira

Abrindo bem a porteira

Com versos de Jayme Caetano Braun

A têmpera deste Estado

Digo seguro - e sei do que falo -

Foi forjada a pata de cavalo

E, por isso, fiz questão de vir montado

Num pingo muito ajeitado!

Engraxei bem a encilha,

Convoquei minha família,

Peguei no grito o meu pai

E viemos juntos, despacito,

Pra homenagear o Torrão Farroupilha

Em tempos de democracia

É lindo um ato processual

Nesta Estância do Cristal

Algo que ninguém concebia

Mas, em nome da liberdade, faria

Mesmo com choro e lamento,

Trançando tento a tento,

pra garantir essa herança,

Empunhava de novo a lança

e seguia a coluna de Bento

Não é a primeira crioula audiência

Na minha judicatura

Uns dizem que sou linha dura

Outros, que tenho clemência

Mas sempre tive paciência

em tudo aquilo que fiz

Agora o Pedro, a Maria e o Luiz

Reclamando do ato registrário

Querem alterar o aniversário

pedindo cancha ao juiz

Cada um deles alega

Que está errado o assento

Quanto à data de nascimento!

Dizem que a Justiça é cega

mas pedido desses não se nega

se provar que está errado

Trouxeram procuração, certidão de batizado

arrolaram testemunhas, juntaram o RG,

Requereram apoio do MP

E a acolhida do postulado

Uma primeira audiência ocorreu

no início do mês de junho

lá no nosso fórum terrunho...

Mas o que se sucedeu

É que ninguém me respondeu

Quando, afinal, aconteceram os nascimentos

Parecia tudo perdido, se achegava o indeferimento,

mas o advogado foi ligeiro,

mostrou que é um homem campeiro

e pediu segunda vaza em tempo

Novo rol foi apresentado

Para depor na justiça

obedecendo a premissa

de falar compromissado

vieram fazer um costado

sem ter qualquer empecilho

ajudaram a botar no trilho,

a palanquear a verdade,

esclarecendo a idade

desses filhos do seu Pedro Cecílio

Foi encerrada a instrução

Sem nenhuma diligência

tendo o procurador, na essência,

ratificado a petição,

sustentando sua alegação

sempre confiando, sempre na crença

que clareou a data de nascença!

E teve bom amadrinhador,

pois foi favorável o parecer do promotor.

Tá relatada a sentença!

Me foi trazido pedido

que compete ao Diretor do Foro

Não tem briga, não vai dar estouro

pois não é caso de bandido,

É cível o pleito a ser atendido.

Só querem o registro retificado

Estão todos do mesmo lado,

podem ficar tranquilos,

Hoje ninguém sai absolvido,

mas tampouco condenado

Bombeando pra instrução

Carlos Hugo foi o primeiro

e no que disse foi certeiro

ao apontar erro na certidão

conhecia cada irmão

desde o tempo em que nasceu

mas bem seguro descreveu

que esse erro era comum

Esse caso era apenas mais um

que sabe que aconteceu

Na sequência ouviu-se o Leonardo

colocou o que sabia à mesa

descreveu, sem surpresa,

ajudando a aliviar o fardo

e respondeu, a lo largo

Tudo aquilo que sabia

sobre o ano que nasceu a Maria,

o Luiz Carlos e o Pedro Osvaldo

e foi positivo o saldo

para toda a ¿dinastia¿

Pra encerrar o ato instrutivo

e abotoar bem a maneia

veio o seu José Gouvêa

dizendo firme e altivo

o ano em que tinha nascido

cada um dos três

E é por isso, falo duma vez,

Procede o que se sustenta

Luiz Carlos é de mil novecentos e sessenta

Maria Tereza, de sessenta e três

E pra fechar a conta na tarca

afirmo, tranquilo e sem medo,

foi em sessenta e seis que nasceu o Pedro!

Esse caso é comum na comarca

e me faz lembrar da marca

quando o qüera a senta virada

importa só uma coisa, mais nada

Depois dessa maturrangagem,

Tanto faz qual a pelagem,

Tem que marcar de novo, por cima, bem aprumada

Com muito pragmatismo

Pra reforçar bem a tese

Foi expedida pela diocese

a certidão de batismo.

Mesmo sem proselitismo

pra confrontar o escriturário

afiançou o vigário

além do ano, diz e mês

da data que cada um dos três

completa o aniversário

Então concluo, minha gente

que veio até esta estância

sem se importar com a distância

e agora se faz presente:

O pedido é procedente

como certeiro é o pealo

quem me conhece sabe do que falo

por isso, tapeio o chapéu,

trago nos tentos o sovéu

E ando sempre bem a cavalo!

Cristal, 16 de setembro de 2019.

Felipe Valente SelistreJuiz de Direito

EXPEDIENTETexto: Com informações da Comarca de CamaquãAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tj.rs.gov.br 

Publicação em 17/09/2019 16:31Esta notícia foi acessada 79 vezes.

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do do Rio Grande do Sul

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP