Projeto da Corregedoria que aborda a violência doméstica e a igualdadechega a estudantes da rede municipal de Porto Alegre - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

Projeto da Corregedoria que aborda a violência doméstica e a igualdadechega a estudantes da rede municipal de Porto Alegre

Jurídicas 01/11/2019
Projeto da Corregedoria que aborda a violência doméstica e a igualdadechega a estudantes da rede municipal de Porto Alegre

Projeto da Corregedoria que aborda a violência doméstica e a igualdadechega a estudantes da rede municipal de Porto Alegre

O Projeto Igualdade, com foco no combate à violência contra a mulher através da educação, foi lançado na manhã desta sexta-feira, 1º/11, no auditório do Memorial do Rio Grande do Sul, na abertura da Feira do Livro de Porto Alegre.

A iniciativa é da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do RS, coordenada pela Juíza-Corregedora Gioconda Fianco Pitt, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre.

Kits contém histórias em quadrinhos e um guiacom sugestões de atividades para abordar em sala de aula a questãode gênero e a violência contra a mulher. Professores serão capacitadospor magistrados do Juizado da Violência Doméstica e Familiar(Fotos: Rômulo Vizzotto)

Foram elaborados kits com histórias em quadrinhos e um guia com sugestões de atividades pedagógicas para trabalhar a questão de gênero e a violência contra a mulher com crianças e adolescentes. O material foi desenvolvido pelo setor de Imprensa do Tribunal de Justiça: textos da Jornalista e acadêmica de Pedagogia Rafaela Souza e criação gráfica do artista visual Paulo Guilherme de Vargas Marques. "Nós acreditamos que essa mudança de cultura, para prevenir violência doméstica, ela vai começar pela educação", afirmou Rafaela.

Juíza-Corregedora Gioconda Fianco Pitt, que coordena o projeto,explicou que objetivo é preparar a escola e os estudantes,muitas vezes vítimas indiretas da violência em casa e na família

A Juíza-Corregedora Gioconda Fianco Pitt agradeceu a participação de todos e esclareceu o objetivo do projeto: "A escola é a primeira porta de entrada na questão da família e, muitas vezes, as crianças e adolescentes são vítimas indiretas da violência."

Secretário de Educação de Porto Alegre, Adriano Naves de Brito,elogiou a iniciativa: "As tirinhas são muito inspiradoras."

O Secretário de Educação de Porto Alegre, Adriano Naves de Brito, falou sobre a importância do tema e a intenção de que os kits cheguem ao maior número possível de estudantes. "Qualquer um dos gêneros pode fazer qualquer coisa. As tirinhas são muito inspiradoras", celebrou o Secretário.

Jornalista Rafaela Souza, assessora de Imprensa do Tribunal de Justiça,elaborou os textos sob supervisão da Corregedoria

Apresentação musical

A cerimônia contou com a apresentação musical de alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Porto Novo, sob a regência da professora Daniele Isabel Ertel. Os temas escolhidos pelos estudantes fazem referência à temática da violência doméstica e da igualdade. Além de um poema, eles apresentaram duas paródias musicais baseadas nas músicas "Joga Bola", do MC Kevin, e "Brisa", da cantora Iza.

 Lançamento ocorreu no auditório do Memorial do Rio Grande do Sul,na abertura da Feira do Livro de Porto Alegre

Capacitação de professores

No dia 26/11, duas magistradas irão ministrar um curso de capacitação com foco nesta temática para professores da rede municipal da Capital, no Palácio da Justiça, em Porto Alegre.

Cerimônia contou com a apresentação musical de alunosda Escola Municipal de Ensino Fundamental Porto Novo,sob a regência da professora Daniele Isabel Ertel

Presenças

Também estiveram presentes a Juíza-Corregedora Nara Cristina Neumann Cano Saraiva, as Juízas de Direito Andréa Rezende Russo, Madgéli Frantz Machado e Márcia Kern, a Defensora Pública Liliane Braga Luz Oliveira, a Promotora de Justiça Corregedora Carla Carrion Frós, o Presidente da Comissão da Criança e do Adolescente da OAB/RS, Carlos Kremer, e a Advogada Claudia Sobreiro de Oliveira, que integra a Comissão, e o Vice-Presidente da Comissão da Igualdade Racial da OAB/RS, Artemio Prado da Silva.

EXPEDIENTETexto: Patrícia CavalheiroAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tj.rs.gov.br 

Publicação em 01/11/2019 12:26Esta notícia foi acessada 59 vezes.

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do do Rio Grande do Sul

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP