Em razão da Covid-19, juíza decreta prisão domiciliar de homem que deixou de pagar pensão alimentícia - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

Em razão da Covid-19, juíza decreta prisão domiciliar de homem que deixou de pagar pensão alimentícia

Jurídicas 09/06/2020
Em razão da Covid-19, juíza decreta prisão domiciliar de homem que deixou de pagar pensão alimentícia
A juíza Edilene Pereira de Amorim decretou a prisão domiciliar de L.S.S por não ter pago pensão alimentícia referentes aos meses de abril a junho de 2018 e ainda as que vencessem no decorrer da referida demanda. A decisão foi dada na Execução de Alimentos ajuizada por A.B.B, mãe do menor.
"Na forma do art. 6º da Resolução 62/2020 do Conselho Nacional de Justiça, é admissível a substituição do encarceramento do devedor de alimentos em regime fechado pela prisão domiciliar, em caráter excepcional, como medida de contenção da pandemia mundialmente causada pelo coronavírus (Covid-19)", frisou a magistrada ao justificar a susbitutição do regime de cumprimento da pena. 
"Vivencia-se situação excepcional, pelo que juízo entendo pela impossibilidade de determinar que a prisão do executado seja cumprida no estabelecimento prisional, diante da precariedade dos estabelecimentos prisionais e possível disseminação maior do vírus", arrematou.
Na decisão, a juíza Edilene Pereira de Amorim lembrou que, segundo consta nos autos, o Ministério Público sustentou que o devedor mesmo ciente das implicações do inadimplemento quanto aos valores objeto da demanda, não efetuou o pagamento, não provou que o fez ou mesmo apresentou justificativa. 
“Somente a comprovação de fato que gere a impossibilidade absoluta de pagar justificará o inadimplemento”, frisou a magistrada ao citar o parágrafo 2º do art. 528 do Código de Processo Civil/15, ressaltando que "a suspensão do cumprimento da ordem de prisão dar-se-á somente com o pagamento integral do débito alimentar, considerando, inclusive, as parcelas vencidas no curso desta demanda".
Texto: Marcelo Santos Cardoso
Comunicação TJTO

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP