Iniciadas em 1º/9 e com nova metodologia, correições remotas em 15 comarcas do Estado ganham aprovação de magistrados e servidores - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

Iniciadas em 1º/9 e com nova metodologia, correições remotas em 15 comarcas do Estado ganham aprovação de magistrados e servidores

Jurídicas 14/09/2020
Iniciadas em 1º/9 e com nova metodologia, correições remotas em 15 comarcas do Estado ganham aprovação de magistrados e servidores
Durante todo o mês de setembro, a Corregedoria Geral da Justiça vem realizando as correições ordinárias em 15 comarcas do interior. Em virtude da pandemia do novo Coronavírus, os trabalhos correicionais estão sendo realizados de forma remota, através da plataforma Cisco Webex, disponibilizada aos tribunais pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 
Outra novidade é que a metodologia de trabalho mudou. Segundo o juiz auxiliar da Corregedoria, Cledson José Dias Nunes, antes da correição é feito o diagnóstico de cada unidade correcionada a partir da coleta prévia de dados e da análise de desempenho dos últimos anos. “Durante a reunião, nós discutimos esses dados e a forma de melhorar os serviços prestados”, explicou. Ele ressaltou ainda que, se necessário, é elaborado um plano de ação para tratar os problemas detectados, cujos resultados serão avaliados pele equipe de correição.
O juiz Marcelo Laurito Paro, diretor do Foro e titular da 2ª Vara Cível da Comarca de Colinas do Tocantins, destacou a importância da plataforma que tem sido utilizada tanto na realização de audiências virtuais, como também em reuniões institucionais, tornando, assim, possível a continuidade da prestação jurisdicional. “E, por meio dessa nova sistemática de trabalho, foi possível identificar problemas e equívocos pontuais, bem como apontar modos de correção e boas práticas visando o aprimoramento dos mecanismos de gestão”.
O juiz Ciro Rosa de Oliveira, diretor do Foro e titular da 2ª Vara Cível, Família, Sucessões, Precatória, Infância e Juventude da Comarca de Guaraí, disse que essa nova forma de fazer a correição atendeu todas as expectativas. “Essa nova metodologia contribuiu muito para o bom andamento dos trabalhos e cumprimento das metas”, avaliou.
Mesma opinião do juiz Fábio Costa Gonzaga, titular da 1ª Vara Criminal da Comarca de Guaraí, que ressaltou ainda que os trabalhos foram muito bem conduzidos pela equipe da Corregedoria. “O relatório que pautou a reunião foi muito bem feito”, elogiou.
A conciliadora e técnica judiciária Carla Regina Reis, que atua no Cejusc de Comarca de Guaraí, considerou o trabalho muito produtivo. “Embora tenha sido de forma remota, pudemos observar o cuidado com a coleta de informações, com a apresentação dos diagnósticos obtidos e muita sensibilidade nas abordagens, nos fornecendo as recomendações necessárias, ao mesmo tempo em que foi pontuado nossas boas práticas”.
Ela acrescentou ainda que “esta correição veio demonstrar que realmente o nosso Tribunal está acompanhando a modernidade que os novos tempos requerem e que esta pandemia não impediu de continuarmos buscando oferecer uma prestação jurisdicional de forma célere e eficiente”.
A servidora Leidjane Fortunato da Silva Peixoto, escrivã da Vara da Família da Comarca de Colinas, também aprovou a nova forma de correição. “Apesar de ter sido virtual, foi mais aconchegante. Tivemos mais liberdade para falar como tudo estava se passando. Foi uma experiência sensacional. Espero que todas as outras sejam assim!”, ressaltou.
Correições em andamento
As correições nas comarcas do interior tiveram início no último dia 1º/9 e prosseguem até dia 30 deste mês. Já foram realizadas nas comarcas de Colmeia, Guaraí, Itaguatins, Colinas, Arapoema, Cristalândia e Pium; estão em andamento, esta semana, na comarca de Paraíso do Tocantins; em seguida, acontecerão nas comarcas de Arraias, Gurupi, Araguacema, Natividade, Ponte Alta, Novo Acordo e Palmeirópolis. Ainda segundo informações da Corregedoria Geral da Justiça, as próximas comarcas a serem correicionadas são as de Porto Nacional e Paranã, no mês de novembro, todas de forma virtual.
As correições ordinárias têm o objetivo de promover ajustes e adequações pontuais para o aprimoramento da prestação jurisdicional à sociedade. Advogados, promotores de justiça, defensores públicos, delegados de polícia e pessoas da comunidade podem apresentar reclamações, sugestões ou tirar dúvidas por meio de formulário eletrônico disponível no site da Corregedoria e, caso desejem, poderão agendar reunião por videoconferência com a equipe de correição através do telefone (63)3218-4509.
Acesse o formulário por este link https://bit.ly/32rV3WZ
 
Texto: Mara Roberta / Fotos: Divulgação
Comunicação TJTO

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP