Bolsas europeias sobem, inspiradas por Espanha e Fed - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

Bolsas europeias sobem, inspiradas por Espanha e Fed

Negócios 19/06/2012
Bolsas europeias sobem, inspiradas por Espanha e Fed

As bolsas europeias fecharam em alta nesta terça-feira, em meio à expectativa dos investidores com a possibilidade de o Federal Reserve adotar uma terceira rodada de relaxamento quantitativo. Além disso, um leilão de dívida da Espanha, que vendeu mais do que o pretendido, guiou para cima as ações em Madri e ajudou os mercados europeus.

O índice Stoxx Europe 600 terminou a sessão em alta de 1,60%, aos 248,27 pontos.

O Tesouro Espanhol vendeu 3,039 bilhões de euros em papéis, um montante levemente maior do que a faixa pretendida - que ia de 2,0 bilhões de euros a 3,0 bilhões de euros. O resultado ajudou não apenas a Bolsa de Madri - cujo índice Ibex-35 teve alta de 2,67%, aos 6.693,90 pontos - como a de Milão, onde o índice FTSE MIB finalizou com avanço de 3,35%, para 13.445,46 pontos. A Itália acompanha a onda da Espanha, que o país italiano é visto como a "próximo da fila" a mergulhar na crise, após a nação espanhola.

Também ajudaram rumores de que o Banco Central Europeu (BCE) estaria comprando bônus do governo da Espanha, segundo alguns operadores. No entanto, outros participantes dos mercados disseram que as especulações não são comprovadas e sempre surgem quando o yield (retorno ao investidor) dos bônus soberanos cai. Entre os bancos espanhóis, Santander subiu 2,8% e BBVA avançou 2,6%. Iberdrola saltou 4,8% após ter seus papéis mais bem avaliados pelo Goldman Sachs.

Em Frankfurt, o índice DAX registrou ganho de 1,84%, aos 6.363,36 pontos, apesar de as expectativas econômicas na Alemanha apresentarem em junho a maior queda em mais de uma década, de acordo com pesquisa do instituto Zew. Os investidores estão "olhando para a Espanha e para os yields, e aguardam o que vai surgir da reunião do G-20", disse Predrag Dukic, da CM Capital Markets, em Madri. Bayer avançou 2,8%.

Em Londres, o índice FTSE-100 encerrou em alta de 1,73%, aos 5.586,31 pontos. BG Group subiu 4,3%, Royal Dutch Shell avançou 1,5% e BP teve ganho de 1,5%. Weir Group saltou 4,6%. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, teve alta de 1,69%, fechando em 3.117,92 pontos, puxado por Alcatel-Lucent (+5,1%).

O índice ASE, da Bolsa de Atenas, subiu 3,34%, aos 600,07 pontos. O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, terminou o dia na máxima, com ganho 0,87%, aos 4.615,36 pontos. As informações são da Dow Jones.

Fonte: R7

Fonte: R7

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP