Mantido júri de Alemão Caio para julho - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

Mantido júri de Alemão Caio para julho

Jurídicas 20/06/2018
Mantido júri de Alemão Caio para julho

Mantido júri de Alemão Caio para julho

(Imagem meramente ilustrativa. Arte: Gui/TJRS)

A Juíza de Direito Marilde Angélica Webber Goldschmidt, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Torres, negou pedido da defesa de Carlos Flores Chaves Barcelos, conhecido como Alemão Caio, para que o júri do réu não fosse realizado no próximo dia 5 de julho.

O Defensor constituído pelo acusado alegou que não possui tempo hábil para conhecer o processo e realizar a defesa em plenário, durante o julgamento do Tribunal do Júri.

Porém, conforme a magistrada, o advogado já atuou no caso em agosto de 2014, "tendo inclusive se manifestado no prazo, postulando diligências e apresentando rol de testemunhas".

"É importante que se observe que desde o ano de 2014 este processo não teve um andamento processual efetivo e que levasse a um julgamento definitivo, por razões não atribuíveis ao Juízo, de forma que não existem novas questões que precisem de grande análise jurídica desde a época em que o causídico atuava no feito, tanto é verdade que, apesar do prazo do art.422 do CPP ter sido atendido em 2014, até a presente data não se obteve êxito na realização de júri", afirmou a Juíza.

Com relação à saúde de Carlos Chaves Barcelos, a magistrada destacou que "nenhum dos documentos trazidos pelo acusado demonstram que ele esteja fisicamente impossibilitado de comparecer à sessão e ser julgado por seus pares".

Na decisão, a Juíza também menciona que o júri não ocorreu até hoje em função dos diversos pedidos de cancelamento da defesa:

O primeiro júri foi marcado para 19/03/2015 e cancelado a pedido do réu, que havia constituído novo defensor na época. A segunda tentativa foi em 19/10/2017, com adiamento também em função de novo defensor. A terceira data foi em 16/01/2018, quando o Advogado de defesa alegou que estava com problemas de saúde e não poderia participar do júri. A quarta tentativa foi em 03/04/2018 e o julgamento foi cancelado por não terem sido localizadas as testemunhas de defesa e falta de intimação da vítima.

Agora, na quinta tentativa da defesa de não-realização do júri no dia 05/07/2018, a magistrada negou o pedido.

"Tal relato deixa claro que o Juízo foi sensível por demais a todos os pedidos formulados pela defesa, garantindo todos os meios para o pleno exercício do contraditório e da ampla defesa. Contudo, tais garantias não são absolutas e não podem impedir o andamento processual, ainda mais em demandas desta natureza", ressaltou a Juíza Marilda.

Assim fica mantido o julgamento pelo Tribunal do Júri a ser realizado no dia 05/07/2018, às 9h30min, no Foro de Torres.

Caso

Carlos Flores Chaves Barcellos, conhecido como Alemão Caio, é acusado de matar José Augusto Bezerra de Medeiros, o Zeca Bezerra, namorado de sua ex-esposa, Ivanise Menezes Chaves Barcellos. O crime ocorreu no dia 23/5/2011 em Torres, no Litoral Norte.

Segundo a denúncia, o réu matou José Augusto Bezerra Neto com golpes de faca, por motivo torpe e mediante meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Na ocasião, o denunciado foi até a casa onde a vítima e sua ex-mulher moravam, com intenção de matar a ambos. Após entrar no pátio, escondeu-se em um canto da residência. Aproveitando que Ivanise abriu a porta para permitir que um animal de estimação saísse, invadiu o local.  Zeca Bezerra, que se encontrava na parte superior da casa, desceu as escadas e foi atingido por diversas facadas, que lhe causaram a morte. Alemão Caio só parou de esfaquear a vítima após ser atingido por golpes de abajur desferidos por sua ex-esposa. Na sequencia, conforme o MP, Carlos Flores Chaves Barcellos tentou matar sua ex-esposa, também mediante golpes de faca e com tentativa de disparo com uma pistola calibre 32, que no momento do disparo engasgou. Ivanise Chaves Barcellos conseguiu fugir e se trancou em um quarto da casa, juntamente com seu filho, de 10 anos.

Processo nº 072/21100024673

EXPEDIENTETexto: Rafaela SouzaAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tj.rs.gov.br 

Publicação em 19/06/2018 17:52Esta notícia foi acessada 171 vezes.

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do do Rio Grande do Sul

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP