Violência doméstica: CREI encerra grupos reflexivos com acusados com previsão de abertura de novas turmas - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

Violência doméstica: CREI encerra grupos reflexivos com acusados com previsão de abertura de novas turmas

Jurídicas 17/06/2018
Violência doméstica: CREI encerra grupos reflexivos com acusados com previsão de abertura de novas turmas

Autos de violência doméstica formam o público-alvo dos Grupos Reflexivos, voltados a conscientização a respeito de questões de gênero. Desde 2015, mais de 700 homens participaram em 48 turmas. Nesta segunda-feira (4), foi a vez de finalizar dois ciclos realizados no Centro de Referência Estadual da Igualdade (Crei), unidade da Secretaria Cidadã, em Goiânia. A iniciativa é uma parceria do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), Conselho da Comunidade na Execução penal de Aparecida de Goiânia, Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), Governo de Goiás e Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). As próximas edições estão previstas para início em agosto.

Além da capital, os grupos reflexivos são promovidos em Alexânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia e Mineiros e a expectativa, até o fim do ano, é estendê-los a mais 30 comarcas cuja incidência de crimes contra mulheres seja alta, conforme destaca o coordenador geral do projeto, o advogado José Geraldo Veloso Magalhães. Ele frisa que a questão da violência é cultural e, ao ser debatida, há a conscientização. “Nosso índice de reincidência é próximo a zero”, comenta sobre o sucesso do projeto, iniciado em agosto de 2015.

Com uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, assistentes sociais e advogados, os encontros semanais consistem em debates com abordagens sobre origem da violência, relação entre pais e filhos, relação entre homens e mulheres, masculinidades, Lei Maria da Penha e álcool e drogas. A participação dos homens é compulsória e determinada por decisão judicial, ainda em medida protetiva. A frequência é monitorada e semanal.

No evento de finalização das duas turmas participaram o juiz do 2º Juizado de Violência Doméstica e Familiar da comarca de Goiânia, Carlos Damascena; a promotora do 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar Rubian Correia; a superintendente da Mulher e Igualdade Racial Onaide Santillo, a vereadora Cristina Lopes; o presidente do Conselho da Comunidade na Execução Penal de Aparecida de Goiânia, Marcelo Borges; entre outras autoridades. (Texto: Lilian Cury - Centro de Comunicação Social do TJGO / Foto: divulgação)

Tweet

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado de Goiás

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP